O ambiente de trabalho impacta nos resultados da empresa.

As famosas “panelinhas” e atritos entre colaboradores, podem dividir a equipe e gerar queda nos resultados da empresa. O Gestor deve estar atento a qualquer mudança no clima do ambiente de trabalho, para que de forma assertiva identifique qualquer insatisfação de colaborador, ou até mesmo algum mal intendido entre colegas de trabalho, evitando que resulte na “contaminação” de outros membros da equipe.

Se liga em algumas dicas para melhorar o Clima Organizacional da sua empresa:

  1. Forneça um ambiente de trabalho adequado: Consiste em ofertar toda estrutura física e organizacional, para que o colaborador consiga desempenhar suas funções de maneira plena. Como por exemplo, para um Auxiliar Administrativo do Setor de Compras, o mesmo deve ter o material de trabalho, computador, material de escritório, cadeira, mesa, que possibilite o colaborador exercer suas funções sem entraves em sua produtividade  por questões técnicas (computador lento, internet falha, etc), ou ainda que coloque em risco sua saúde, que para tal e preciso que o PPRA e PCMSO estejam em dia.
  2. Faça pesquisas de clima organizacional: Algo simples, mas que muitas vezes acabam passando por batido. Têm a finalidade, de por meio de um questionário, levantar de que forma o colaborador vem se sentindo dentro da empresa, com o objetivo de demonstrar ao gestor, se existem climas organizacionais, “panelinhas”, ou algum ponto a ser tratado  dentro da equipe, para que a mesma permaneça em sintonia e comprometida com os resultados propostos pela empresa.
  3. Garanta a saúde básica da sua equipe: Como já citado nos tópicos anteriores, além das obrigações legais de prevenção da saúde do colaborador, é de grande importância que o gestor monitore o bem estar de sua equipe, e que ela sinta-se confortável em se reportar até a gerência para retratar alguma situação que está em desagrado, ou ainda algum problema que vem enfrentando e está impactando em sua saúde física e/ou emocional.
  4. Estabeleça metas viáveis: Já parou para analisar como está sua política de metas, se esta vem sendo alcançada pelos membros da sua equipe? Caso a resposta para essa pergunta seja não, é o momento de rever o formato atual, e ajustar para um modelo que integre todos os membros da equipe, e que não seja algo que crie “disputa” ou ainda algo inatingível.
  5. Ofereça programas de benefícios: Além da remuneração, seus colaboradores recebem algum tipo de incentivo, ou plano de benefícios fornecido pela empresa? Nem todo plano de benefícios gera custo direto para a organização, existem inúmeras maneiras de promover este ganho a mais para a equipe, por meio de parcerias com outras empresas, firmando desta forma Convênio para Descontos, Clube Ganha x Ganha, entre outros.
  6. Treine sua equipe em prol da excelência: Ter estabelecido um plano de capacitação contínuo para a equipe, é essencial para que a mesma esteja em alinhamento quanto a conhecimentos do produto ou serviço trabalhado, e ainda para manter a excelência de atuação no trabalho desejado pelos gestores.
  7. Invista em programas sociais: Nos dias de hoje, muitos consumidores cobram das empresas um posicionamento quanto a algumas causas sociais e ambientais. Para tal, é de grande relevância que a mesma tenha estabelecido em sua empresa, uma política de ação social, de preferência ligado a sua atividade comercial, e que envolva como um todo Gestores, colaboradores e familiares, em sua execução. Os ganhos da ação de “fazer o bem” ajudaram em promover a união entre os colegas de trabalho, e em contrapartida refletirá em ganhos positivos na imagem da empresa perante a sociedade.
  8. Seja um líder, não um chefe: São inúmeras as diferenças de líder e chefe, mas basicamente podemos destacar  que o chefe possui tendência a comandar pessoas, impor ordens e ser autoritário, também é conhecido por centralizar o poder e pensar apenas nos resultados e lucros, já a figura do líder atua na condução das pessoas e as inspira, é conhecido por ser um motivador de sua equipe, mostrando a direção que deve seguir e, mais importante, vai junto.

Gostou das dicas? Quer saber como desenvolver uma Política de incentivo ao Fator Humano dentro da sua empresa? Conte com a Plano A Consultoria, nós podemos te ajudar.

Confira os últimos conteúdos publicados:

Compartilhar conteúdo

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on print
Share on email